Cadastre-se   Esqueci a senha?
Dicionário de português
Dicionário de português

Sua historia - Eterno



carros viaki
ganhar prêmios por atividade cursos rapidos e baratos aula virtual

historias de amor
primeira palavra
ultima palavra
contador de palavras

Envie sua história







dicionario de verbos
dicionario sinonimos
dicionario de palavras
dicionario de frases

Aprender uma língua:
Frases em inglês Frases em espanhol Frases em alemão

Aprendendo:
# Analisar uma frase
Ajudando:
# Frases para traduzir
Respondendo:
# Dúvidas com palavras

jogos online diversão para toda a familia







Eterno

escrito por Cristine em 27. April 2011:


Boa Noite!
Hoje gostaria de desabafar e minha história começa em uma noite de novembro de 2005, em um bate-papo conheço um carinha muito legal chamado G., conversamos durante 8 meses, eu morando na minha cidade no nordeste e ele no sul do Brasil, de cara percebemos a afinidade que tinhamos um com o outro, nesse período eu já namorava com uma outra pessoa o R. e estava prestes a casar e ir para a cidade dele que por ironia do destino era a mesma do G., então depois de alguns meses acabei conseguindo minha transferência na empresa e fui para o sul do Brasil. Cheguei naquela cidade desconhecida e tentei viver sem o G., só que não consegui acabei ligando para ele e que para minha surpresa estava muito empolgado para nos encontrarmos.Então marcamos um dia depois do meu trabalho, nervosa com as mãos geladas fui ao seu encontro, quando o vi de cara já estava apaixonada e sentia que minha preciptação em casar com alguém que nem eu sabia se gostava de verdade me machucava. Fomos ao primeiro encontro...advinha...direto para um motel, era tanto desejo que não resistimos, só que justo nessa noite ele sentiu fortes dores nas pernas, câimbras que nem conseguia se mecher,fiquei com medo de algo pior, até começou a passar porém o clima já não era o mesmo.Ele me levou para casa e desde este dia ele sumiu, não sei se por vergonha, eu também não liguei mais minha consciência pesava por está casada. Não gostei muito daquela cidade então comecei a querer voltar para minha cidade e foi o que aconteceu, voltei e trouxe meu esposo junto. Os primeiros meses foram dificeis para ele se acostumar mas depois conseguiu. Nesse tempo distante do G. eu comecei a esquecê-lo, não pense que foi fácil, porque foram os piores dias da minha vida. Passei 4 anos sem manter contato com G. até que um dia entro no antigo msn que conversavamos e para minha sorte ou azar o encontro online, começamos a nos fazer perguntas e acabei descobrindo que ele casou 2 anos depois que vim embora do sul e que ainda não tinha filhos. Pela maneira que me contava achava que ele não sentia nada por mim, que até havia me esquecido, mas me enganei, ele continuava sentido algo muito forte por mim. Foram dias e dias correndo para o computador em horários marcados para nos vermos pela webcam, até que não conseguimos ficar só assim e resolvemos aventurar, marcamos em dezembro de 2010 nos encontrarmos em SP, comprei minha passagem um mês antes e minha deculpa foi que eu queria visitar uma amiga e fazer compras, já a dele foi que teria que resolver problemas da empresa que trabalhava. Passamos 1 mês em contagem regressiva, afinal de contas já tinha se passado 4 anos. Chegou a hora, pisei em solo paulista um dia antes da sua chegada, passei o dia contando as horas. No outro dia acordei cedo, e ele me ligou do aeroporto da sua cidade perguntando se eu o esperaria no desembarque de São Paulo e eu angustiada que estava lógico que não iria perder o momento . Sai de casa, fui até um posto de taxi e no caminho até congonhas passava mil coisas na minha cabeça. No aeroporto minhas mãos estavam geladas, todas a vezes que os portões automáticos de abriam meu coração queria saltar pela boca, até que o vi, um pouco diferente devido ao tempo, mas lindo, charmoso, quando olhei ele vindo na minha direção abaixei a cabeça e fingir que mexia no celular procurando algo e quando estava na minha frente e falou comigo não consegui conter minha emoção, nos abraçamos muito,muito, muito, quem nos olhava estranhava tamanha saudade. Saimos do aerporto fomos para um hotel, passamos o dia juntos, passeavamos por SP como se fossemos um casal perfeito, esquecendo tudo o que estava entre nós, de mãos dadas como namorados em um Shopping, nossas únicas 12 horas juntas já estavam acabando. No quarto enquanto ele dormia o observava e pedia para Deus não deixar o tempo não passar, não conseguia dormir de forma alguma, no outro dia pela manhã enquanto ele arrumava as malas para voltar eu chorava dentro de mim, o medo das nossas reações nos deixou um pouquinho afastados nas ultimas horas, tomamos café juntos e depois fomos para o aeroporto, era hora dele ir embora, engolia tudo a seco, fingindo ser forte aparentemente.Aguardamos o seu vôo até que chega a hora da despedida no portão de embarque ele olha no fundo dos meus olhos e pede para eu me cuidar, sem cair uma lágrima dos meus olhos o abraçei na mesma intensidade quando nos encontramos, nos beijamos e ele foi em direção ao embarque, não olhei para trás, caminhei por aquele aeroporto 3 vezes com o choro preso na minha garganta, até que fui em direção aos taxis, entrei em um e pedi para me levar de volta ao bairro onde estava hospedada na casa de uma amiga, dentro do taxi em um engarrafamento próximo ao aeroporto sobrevoa sobre nossas cabeças uma avião que só me lembra de G. voltando ao seu mundo e eu ficando desolada de saudades,neste momento a música de James Blunt Same Mistake toca na rádio e meus olhos não aguentam e choram pela primeira vez de muitas depois.Quando volto para minha cidade nem consigo olha nos olhos do meu esposo, só penso em separação e lá no Sul G. sente a mesma coisa só que não tem coragem suficiente para mudar o nosso destino. Deixamos de nos falar pois já estava me fazendo mal, já estamos a 3 meses assim, esse período tentava expor tudo o que eu sentia por ele através de e-maile ele resdondi dizendo que também sentia o mesmo só era muito dificil nossa situação pelos dois serem casados, porém todas as tentativas fracassavam então desisti, ainda entro naquele msn e o encontro online só que ambos ficam mudos, não temos muito para conversar então nos ignoramos, já tive vontade de falar mas tenho medo de sofrer mais ainda, enquanto fico online ele está e quando fico invisível ele sai, sei que ele espera que eu fale só que ainda estou muito magoada, consegui superar 50% da minha tristeza e não quero que volte a 100%. Acredito ainda que voltaremos a ficar juntos mas não quero ele pela metade, sei que o que ele sente ainda está forte dentro do seu peito . Eu o amo muito para viver assim.






© 2007-2018 by Dicionário online de português
Procure em mais de 5 milhões de palavras.
Sobre nós | Nossa história | Dúvidas? | Banner | Regras e termos de uso | Política de privacidade | Programa de Afiliados

Projeto de Conhecimento - a fim de promover o idioma português e reforçar a importância individual de palavras em português com aula virtual (perguntas e respostas), traduções em inglês, espanhol e alemão, significados, sinônimos e verbos. Seu dicionário português online.