Cadastre-se   Esqueci a senha?
Dicionário de português
Dicionário de português

Sua historia - Lucky! Sorte!



carros viaki
ganhar prêmios por atividade cursos rapidos e baratos aula virtual

historias de amor
primeira palavra
ultima palavra
contador de palavras

Envie sua história







dicionario de verbos
dicionario sinonimos
dicionario de palavras
dicionario de frases

Aprender uma língua:
Frases em inglês Frases em espanhol Frases em alemão

Aprendendo:
# Analisar uma frase
Ajudando:
# Frases para traduzir
Respondendo:
# Dúvidas com palavras

jogos online diversão para toda a familia







Lucky! Sorte!

escrito por Anônimo em 10. Februar 2011:


Bom,é a primeira história que escrevo, mas espero que gostem.
Tudo começou a aproximadamente quatro anos atrás, em julho de 2008. Minha família tem um apartamento em uma praia, e desde que eu era pequena sempre fui para lá nas férias. Nessas férias eu havia levado comigo uma amiga, e duas primas, sendo uma delas mais nova que nós 2 anos. Íamos passar uma semana por lá, e já havíamos feito amizade com alguns meninos que estavam por lá, mas eles foram embora na quinta-feira. Na sexta de manhã eu e a minha amiga estávamos na piscina, no raso, e tinha mais dois meninos e uma menina no fundo. Nós percebemos que eles não paravam de olhar, mas não estávamos ligando muito , até que a menina se aproximou de nós, se apresentou, disse que os meninos eram os primos dela e perguntou se eu não queria ficar com um deles, o mais velho, que se chamava Pedro. Eu olhei, e falei que não, então ela pegou e perguntou se a minha amiga não queria, e a minha amiga imediatamente respondeu que sim. Combinaram tudo para a noite. Eu e a minha amiga nos arrumamos e fomos para o deck da piscina, que era aonde todos do condomínio se encontravam. Chegamos antes deles, mas um amigo meu estava lá com outro menino que eu ainda não havia visto, seu nome era Paulo, e ele era bem bonitinho, mas era um ano mais novo que eu. Meu amigo nos apresentou e pouco tempo depois o Pedro chegou com a sua prima. Sentamos todos e começamos a conversar, percebi que o Pedro estava tentando me impressionar, mas a minha amiga não parava de olhar para ele, e o Paulo estava olhando para mim direto. Percebi que a minha amiga estava realmente afim de ficar com o Pedro, então cheguei para o meu amigo e falei que queria ficar com o Paulo, mas ele não acreditou, o que me fez ir até ele e falar pessoalmente. Enquanto isso a minha amiga havia ido para trás do murinho da piscina com o Pedro, e eles já estavam ficando. Fui para debaixo do deck com o Paulo, que falou que queria muito ficar comigo, mas que não sabia como fazer pois era bv. Eu estava encostada entre o bar e a parede, e ele estava de frente para mim. Então eu peguei e falei para ele simplesmente me beijar, mas ele não conseguia fazer nada, parecia que estava sem ação. Com toda essa história já havia se passado uns 20 minutos, e a minha amiga acabara de voltar com o Pedro para o deck. Assim que o Pedro chegou o meu amigo contou a situação a ele, e ele correu para onde eu estava com o Paulo e falou: - Vocês ainda tão ai? Não ficaram ainda? e o Paulo respondeu que não. Ele então já sabendo da situação pegou e falou para o Paulo: - Tu faz assim oh. E nisso me jogou na parede, segurando meus pulsos e se aproximou de mim, ficou me encarando por alguns segundos, e, nesse momento, eu me apaixonei. Me apaixonei quando vi aquele olhar cor-de-mel lindo, tão próximo de mim. Mas já era um pouco tarde para arrependimentos, ele me soltou e eu fiquei com o Paulo naquela noite. Na manhã seguinte a minha amiga precisou ir embora, e eu fiquei sozinha com as minhas primas. Passamos o dia na piscina e na praia e eu não vi o Pedro e nem o Paulo. A noite fomos novamente para o deck, e o Pedro estava lá. Sentei no chão e ele veio e sentou-se ao meu lado. Começamos a conversar sobre a noite anterior e ele me perguntou se eu continuaria ficando com o Paulo, e eu respondi que não pois havíamos combinado isso na noite anterior (''fica de praia, fica na praia'') e então ele me falou que não queria ter ficado com a minha amiga, mas sim comigo, e que só havia ficado com ela para me fazer ciúmes, pois eu o havia dispensado, mas que ele havia percebido o clima que rolou entre nós na hora que ele se aproximou de mim na noite anterior. Ele então me perguntou se eu não queria ficar com ele, e eu respondi que não, que não dava certo , e ele então me perguntou o por que, e eu falei que ele havia ficado com a minha amiga na noite anterior, que eu não podia fazer isso. Ele então começou a dizer que o fica dele com a minha amiga não havia significado nada para nenhum dos dois, que antes deles ficarem ela havia dito a ele que ela gostava de outro menino, e que aquela noite não iria se repetir. Ele falou que havia gostado muito de mim, e que nós não podíamos nos privar de viver alguma coisa legal por algo que a minha amiga mesmo havia dito que iria ficar no passado. Acabei aceitando ficar com ele, pois sabia que a minha amiga jamais ficaria com raiva, e essa foi a melhor decisão que já tomei. Nos ficamos no sábado a noite e durante todo o domingo, até que tive que ir embora. Ele pediu o meu telefone e o meu orkut, e ficou de me ligar. Assim que cheguei em casa liguei para a minha amiga e falei: - Amiga, eu fiz uma coisa que tu provavelmente vai ficar com raiva de mim, e eu vou entender e te dar razão se isso acontecer, mas eu preciso te contar. Ela já se desesperou e perguntou: - O que foi? O que você fez? - Eu fiquei com o Pedro. Nesse momento ela começou a dar gargalhadas e falou: - Aff amiga, e eu pensando que fosse algo sério. Falei: - Amiga, me desculpa, por favor! - Desculpar o que menina? - Eu ter ficado com ele, não deveria ter feito isso. - Não tenho nada o que desculpar, eu já sabia que tu ia ficar com ele, ele só falava de ti, eu mandei ele ir atrás de ti, e outra coisa, você sabe que eu gosto é do Rafael! (: E falando isso me acalmou, contei a história para ela e ela só fazia rir. Chegou a segunda, a terça, a quarta, e nada de mensagem ou ligação, eu já havia desistido de falar novamente com ele, já estava pensando que ele não iria querer mais nada comigo, até que na quinta a tarde a prima dele veio falar desesperada comigo no msn: - Ainda bem que eu te encontrei online, estou a dias tentando falar contigo e não consigo, o Pedro está querendo me matar porque eu sem querer perdi o seu telefone, tu pode me dizer o número de novo para eu dar a ele? Dei o número a ela e minutos depois ele me ligou *-* Conversamos um pedaço, falei sobre a minha amiga, ele explicou porque não havia me ligado antes, e ai finalmente me chamou para sair. ;D Aceitei e marcamos um cinema, começava ai a nossa história. Saímos durante seis meses,mesmo ele estando no 3ª ano, sempre saíamos todos os finais de semana, até que em Dezembro, uma semana antes do natal, nós combinamos de ir pro cinema, tudo ocorreu normalmente, mas parece que nós dois sabíamos que não iríamos sair mais, nenhum de nós dois comentou nada sobre isso, mas acho que sentimos, depois desse dia passamos seis meses sem se falar. Até que um dia ele veio falar comigo no msn, e falou que estava sentindo a minha falta, que sabia que havia errado comigo mas que agora entendia e que queria concertar esse erro, e que queria sair comigo novamente, mas eu neguei, falei que não havia dado certo antes então não iria dar certo agora... E ele ficou tentando me convencer do contrário, me convencer de que valia a pena dar mais uma chance a nós dois. Passamos mais um ano só conversando, ele tentando sair comigo e eu sempre negando, mas eu sabia que eu queria, só tinha medo de sofrer, e ele já estava cansado dessa situação, já estava quase desistindo, até que o carnaval chegou, e, por coincidência do destino, nos iríamos passar no mesmo local, no mesmo condomínio aonde nos havíamos nos conhecido . Ele foi para lá um dia antes de mim, então, quando cheguei lá, liguei para ele, ele havia resolvido ficar no condomínio do lado com os amigos dele, então eu pedi para ele ir ao condomínio que eu estava falar comigo. Ele relutou, mas eu insisti e ele foi. Nos sentamos em baixo e uma árvore e ele instantaneamente deitou no meu colo e pediu para eu ficar mexendo no cabelo dele. Passamos horas conversando desse modo, percebi que o que eu sentia por ele não havia se perdido no tempo. Ele se sentou e disse que precisava ir, eu falei que tudo bem e abracei ele. Ele me pediu um beijo, e eu dei em um lado do seu rosto, então ele pediu outro e eu beijei o outro lado, e ele pediu mais um, e ai eu não resisti e o beijei. Foi tão perfeito, parecia que aquele era o nosso primeiro beijo, mas com as emoções bem mais intensificadas, era inexplicável o que eu senti naquele momento. Passamos o carnaval inteiro juntos, e eu percebi o quanto gostava dele, e quanto tempo havia jogado fora me recusando a sair novamente com ele. Ficamos durante mais dois meses, até que houve o meu aniversário de 15 anos. Ele dançou comigo, e, durante a dança disse: - Hoje eu tenho a certeza de que eu te amo, tu quer namorar comigo? Não existem palavras que definam a emoção que senti naquele momento, ele nunca havia dito que me amava, aquela era a primeira vez. Nosso namoro durou apenas quatro meses, mas foram quatro meses tão perfeitos, tão intensos, que valeram por anos. Foram os quatro meses em que eu fui mais feliz, felicidade essa que ainda não consegui encontrar igual.
Só tenho a agradecê-lo por tudo o que vivemos, atualmente já faz mais de um ano que nós terminamos, mas o carinho que eu tinha por ele, nem o tempo consegue apagar, porque era verdadeiro . Quando nós terminamos, ele me falou uma coisa que jamais vou esquecer: - O nosso amor realmente aconteceu, era de verdade! Foi de verdade, e amor assim jamais se esquece, pois muitas vezes só se vive isso uma única vez na vida!






© 2007-2018 by Dicionário online de português
Procure em mais de 5 milhões de palavras.
Sobre nós | Nossa história | Dúvidas? | Banner | Regras e termos de uso | Política de privacidade | Programa de Afiliados

Projeto de Conhecimento - a fim de promover o idioma português e reforçar a importância individual de palavras em português com aula virtual (perguntas e respostas), traduções em inglês, espanhol e alemão, significados, sinônimos e verbos. Seu dicionário português online.